Loading...

REGIÃO

Zona Oeste

Constituída pelos concelhos de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Óbidos, Peniche, Rio Maior, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras, unidos por uma herança cultural comum, cimentada em séculos de cultura da vinha e num apego muito forte à terra e ao mar. O Homem do Oeste transporta em si traços comuns herdados pelas misturas ancestrais entre povos do norte, predominantemente celtas, fenícios vindos do sul e sobretudo, romanos e árabes. No cruzamento destas culturas solidificou-se uma tradição de permanente abertura ao convívio com outros povos, a uma hospitalidade de que o Oeste se orgulha.

Museus, Turismo, Natureza, com especial destaque para a reserva Natural da Serra dos Candeeiros, Reserva Natural da Ilha da Berlenga ou o Parque da Serra de Montejunto. Turismo de Saúde com as Termas do Vimeiro, Cucos e Caldas da Rainha.
Belas Praias de areia fina, artesanato, gastronomia, golf, centros hípicos, porto de recreio e desportos radicais, completam o leque de oferta da Região Oeste.

A proximidade a Lisboa e a situação estratégica na ligação a outros centros caldearam o crescimento e modernidade da região Oeste.
As auto-estradas A8 (Lisboa – Leiria), A15 (Óbidos – Santarém), A23 (até Espanha) e IP 6 até Peniche, tornam o acesso ao Oeste extremamente fácil e agradável.
Por via aérea os dois aeroportos internacionais de Lisboa e Porto ligam o Oeste a todos os grandes centros da Europa.

Vila de Óbidos

A Vila Museu portuguesa, sede de concelho dos tempos da fundação do Reino, situa-se a cerca de 80 km a norte de Lisboa, tem atualmente 11.000 habitantes e 146 km2. Fica na sua área grande parte da Lagoa de Óbidos. Tem excelentes acessos pela A8 e pela A15.

Caracteriza-se como Vila Medieval, autêntico museu carinhosamente conservado, altivas e seguras muralhas, ruas tortuosas, casario branco e janelas cheias de flores dentro das muralhas com perto de 2 km de comprimento. A cada passo, o encontro com tempos da corte. Óbidos não tem tempo, mas tem alma, património. É uma arca blindada aos olhares inconvenientes das épocas. Aqui só é aceitável o que fizer sentido, o que servir para explicar o passado. Porque Óbidos espera ser sempre o que é hoje: memória viva.

Perdem-se na noite dos tempos os traços da época em que, crescendo nas margens da Lagoa, serviu de lar a povos como os Celtas, os Romanos, os Visigodos e os Árabes. Fundada em 308 A.C., conquistada pelos Mouros em 11-01-1148 foi esta vila um dos palcos privilegiados na história, nas artes e nas letras deste país. Outrora “presente de rainhas” Óbidos é nos nossos dias uma jóia rara que a todos cabe apreciar e ajudar a preservar.

Morada
Rua D. João de Ornelas, 2510-074 Óbidos – Portugal
Telefone
(+351) 262 955 090, Fax: (+351) 262 955 099
Email
reservas@hotelrealdobidos.com

O seu email foi enviado com sucesso
Ocorreu um erro, tente mais tarde